Conheça a história do Gralha, personagem símbolo do quadrinho local

Quadrinhos em Curitiba é uma pesquisa de Fulvio Pacheco. Em 1997 surgia O Gralha, super herói curitibano inspirado na ave símbolo do Paraná. Este texto foi editado em 13/12/2017 por Lucas Fernandes, com informações concedidas por Leonardo Melo

Em 1997, em comemoração ao aniversário da Gibiteca de Curitiba, foi lançada a edição especial da revista Metal Pesado, intitulada 15 Anos de Gibiteca de Curitiba, acompanhada da exposição de originais criados por 24 quadrinistas, para a revista Metal Pesado, que contou com 1.220 visitantes. A revista venceu o prêmio HQ Mix pela edição. Mesmo tratando-se de uma publicação mista, destacam-se as aventuras do super-herói Gralha, uma espécie de releitura moderna do lendário Capitão Gralha, de 1940. Este último personagem, para alguns, não passou de um golpe publicitário pra divulgação do Gralha. Já o herói de 1997 foi elaborado por vários desenhistas locais: Alessandro Dutra (que criou os trajes do personagem), Gian Danton e José Aguiar (que criaram a história), Antonio Eder, Luciano Lagares, Tako X, Edson Kohatsu e Augusto Freitas. Dutra e Aguiar (que se incumbiram da arte) e Nilson Muller (que já havia vendido suas pinturas como capa para Metal Pesado e que fez a capa também desta edição).

Revista Metal Pesado Edição Comemorativa de 15 anos Gibiteca de Curitiba

Um ano depois, o Gralha voltou a ser publicado na página semanal do suplemento do caderno Fun, da Gazeta do Povo, de 1998 à 2000, em forma de tiras. O personagem vivia suas aventuras nestas tiras, em diferentes estilos de desenho e argumento, conforme cada autor. Ia desde a intenção realista até o traço caricato. No jornal, os desenhistas desenvolveram o universo do Gralha e novos elementos foram adicionados a sua mitologia. Ele seria o neto do Capitão Gralha de 1940, uma espécie de tradução folclórica dos heróis dos EUA.

Caderno Fun – Gazeta do Povo, Metal Pesado Edição Comemorativa 15 anos de Gibiteca, O Gralha – Via Lettera e O Gralha – Tão Banal Quanto Original – Quadrinhópole

Algo próximo já era apresentado na exposição que deu origem ao Dr. Clima, em 1994, mas nunca antes viram-se publicados tantos elementos da cultura curitibana dentro de uma revista em quadrinhos, o que levava os leitores a se identificarem, graças a elementos que lembravam o seu cotidiano. As tiras apresentavam uma Curitiba de um futuro indefinido, que cresceu e se prolongou até o Oceano Atlântico, tornando-se o “paraíso” de qualquer super-herói, pois em seus cenários encontram-se todos os clichês do gênero. Os vilões capturados passam o resto dos seus dias na Ilha do Ahú, uma espécie de Alcatraz. São vilões com nomes bem sugestivos como: Craniano, cuja cabeça gigantesca é tatuada como uma Pêssanka, Araucária, que aumentava seu tamanho, Café Expresso, Homem Lambrequim, Dr. Botânico, Polaquinha, Aranha Marrom. Segundo Tako X: “Eu procuro buscar uma identidade local, ao mesmo tempo em que faço algo universal” (1998). O Gralha, apesar de apresentar Curitiba, tem grande influência do modelo norte-americano, e, em alguns casos, em histórias mais introspectivas do modelo europeu.

Em 2001, a editora Via Lettera lançou o livro O Gralha, compilando todas as histórias lançadas pela Gazeta do Povo, semanalmente e produzidas por desenhistas diferentes. Por isso, o roteiro de uma página para outra não seguia um estilo padrão, pois ia do humor à tragédia, e seu desenho podia ser cartunizado, realista e até mesmo abstrato, conforme o estilo de cada desenhista que contribuiu em suas histórias. Estes desenhistas colaboradores não se resumiram aos seus sete criadores, mas a maior parte dos quadrinistas locais. Nesta publicação de 2001 podia-se ver a arte dos criadores no personagem, e também de Jairo Rodrigues, Eduardo Moreira, Rogério Coelho e Augusto Freitas.

Em quadrinhos posteriores a esta compilação, o personagem Gralha foi desenhado por artistas e roteiristas, como Fulvio Pacheco, Adilson Orikassa, DW e muitos outros, na participação do personagem na revista Fantasias Urbanas, um crossover com a personagem Kika, de 2004, em material ainda não publicado. Quase todos os quadrinistas curitibanos já desenharam o Gralha de uma forma ou de outra.

Segundo Cláudio Rubin, as histórias em quadrinhos do Gralha foram “uma espécie de catálogo das possibilidades expressivas deste grupo de quadrinistas e do potencial estético do gênero” (2001). E para Dante Mendonça, “a produção é um mélange cultural, que varia até por causa da formação étnica da cidade” (1998).

Artes de O Gralha – Artbook – Quadrinhópole

Em dezembro de 2002, a Gibiteca comemorou o aniversário de 5 anos do personagem local Gralha, com uma exposição coletiva sobre o mesmo, no Museu da Fotografia, do Centro Cultural Solar do Barão. Houve uma apresentação da adaptação cinematográfica intitulada O Gralha: O Ovo ou a Galinha, dirigida por Tako X, com o desenhista Edu Moreira no papel do Gralha, lançada em outubro de 2002. O filme pode ser visto em festivais de curtas-metragens em todo o país, inclusive no Festival de Curitiba, onde recebeu o prêmio de melhor curta, na escolha do público. O personagem, mesmo no filme, continuou apresentando ao público a paisagem local, com seus cenários característicos e a cultura tradicional de Curitiba. Na fita também puderam ser ouvidos diversos grupos de rock da capital paranaense. Sem dúvida, este foi o personagem mais divulgador da cultura local.

Em 2014 a editora Quadrinhópole publicou O Gralha – Tão Banal Quanto Original , editado por José Aguiar reunindo HQs clássicas do personagem. Em 2015 a Quadrinhópole publicou O Gralha – Artbook, editado por Antonio Eder e com textos de Gian DantonLeonardo Melo. O Artbook reúne desenhos, animações, esculturas, quadrinhos e curiosidades gráficas acerca do Gralha. E em 2016, a editora lançou As Aventuras do Capitão Gralha, mostrando histórias do passado e explicando um pouco sobre a cronologia do capitão e do próprio Gralha.

As Aventuras do Capitão Gralha

Você pode continuar lendo a pesquisa de Fulvio Pacheco sobre a história dos Quadrinhos em Curitiba aqui no NA-NU

Lembrando que aqui você também encontra HQs completas pra você ler em HQ no NA-NU

E tem mais conteúdo de quadrinhos por aqui

Na Loja do NA-NU você encontra quadrinhos novos e usados assim como livros, LPs, filmes e produtos exclusivos. Dá uma conferida

3 Replies to “Conheça a história do Gralha, personagem símbolo do quadrinho local

  1. Que interessante, não? O artigo não faz nenhuma menção às publicações do personagem produzidas pela Editora Quadrinhópole, apesar de usar descaradamente imagens dessas publicações (não apenas capas, mas também internas) sem a nossa autorização. Muito bacana, parabéns.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *