Videoclipe de Estrela Leminski e Téo Ruiz apresenta um mosaico sobre a sociedade

A Vida não é Justa, videoclipe de Estrela Leminski e Téo Ruiz, dirigido por Carlon Hardt, re-significa imagens históricas e da publicidade em um discurso anacrônico sobre a sociedade.

O vídeo foi realizado quase exclusivamente com imagens de arquivo. Imagens do último século de história áudio-visual são re-significadas através do diálogo criado pela edição e interferências de colagem e animação. Imagens de diferentes épocas e culturas falam sobre o presente e as relações humanas. Assim como a letra da música, que se apropria de termos da costura e da moda pra comentar sobre a vida, o videoclipe se utiliza de imagens jornalísticas, produções cinematográficas, animações e cenas publicitárias para criar um discurso sobre a sociedade, as injustiças e os padrões de beleza e de consumo, com poesia e bom humor.

A Vida não é Justa foi composta por Estrela Leminski, Téo Ruiz e Liria Porto gravada nos estúdios 128 Japs (Belo Horizonte) e WhoIs Records (Curitiba). Faixa produzida, gravada e mixada por John Ulhoa (Pato Fu). Tem Estrela Leminski na voz, Téo Ruiz na voz e violão, Thiago Braga no baixo, Richard Neves nos teclados, Rafael José na guitarra e John Ulhoa nas programações e backings.

O videoclipe faz parte do projeto Tudo que não quero falar sobre Amor, projeto do casal que lança 12 videoclipes para 12 canções. Cada música foi tratada como uma obra única. O projeto envolveu dez diretores de videoclipes, sete produtores musicais, entre eles John Ulhoa (Pato Fu), Rodrigo Lemos e Fred Teixeira, assim como a participação de diversos músicos. Tudo que não quero falar sobre Amor terá também um álbum físico, com lançamento previsto em breve.

Confira mais sobre Estrela Leminski e Téo RuizTudo que não quero falar sobre Amor no NA-NU

Quer mais obras seriadas? Siga Aquele Artista

E lembrando que na Loja do NA-NU você encontra LPs, CDs, livros, quadrinhos, filmes e produtos exclusivos. 

One Reply to “Videoclipe de Estrela Leminski e Téo Ruiz apresenta um mosaico sobre a sociedade”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *