Sobre: A primeira encarnação do NA-NU

O projeto NA-NU que apareceu em 2015 através das redes sociais e mais tarde com este blog é um grupo de entusiastas da arte com o objetivo de divulgar, enaltecer e produzir material artístico e cultura alternativa. Porém essa não é exatamente a gênese do NA-NU.

01
“Porque o NA-NUé uma bosta e você não deveria ter comprado” por DW Ribatski, Ganço, Lucas Fernandes, Lambão, Fenando Loyola, Simone Hemb e Allan Ledo

Desde o início do “novo” projeto NA-NU havia a necessidade de contar a história da primeira vez que esse nome foi usado com a intenção de se produzir e divulgar arte. NA-NU era o nome que levava um fanzine de quadrinhos, textos e poemas feito por um grupo de amigos que durou de 1997 à 2002. O NA-NU original era produzido em xerox, a não ser pelas capas coloridas impressas em jato de tinta ( graças à impressora do trabalho do pai de um dos autores, usada ilicitamente).

Depois de muitos rascunhos, penso que a melhor forma de se conta essa história seria através de um relato pessoal. Seria impossível ser neutro ou imparcial, como é a intenção da maioria dos textos deste blog.

03
Edições do NA-NU. Acima a 3ª edição, capa por Ganço.

Ainda aos 13 anos eu me inscrevi no curso de desenho de histórias em quadrinhos com o professor Paulo Nery na Gibitéca de Curitiba. Esse curso, antes de mais nada, me permitiu conviver com um grupo bem mais heterogêneo de pessoas aos quais eu estava acostumado. Naquela sala, todas as sextas feiras, pessoas de diversas classes sociais, etnias, meninos e meninas e uma boa variedade de idades e experiência profissional se encontravam com o intuito de aprender, desenhar e trocar conhecimento sobre quadrinhos.

06
“Vivendo a Morte” HQ de Ganço

“Vamos fazer um zine nosso” foi uma idéia que começou a surgir entre amigos que se encontraram naquele curso. Eu (Lucas Fernandes), Cícero Kreusch, Fernando Loyola e Paulo Goes passamos alguns meses escrevendo roteiros, criando personagens, escrevendo textos para o que veio ser o NA-NU Nº 0. Que ainda contou com desenhos de Zé Carlos e poemas de Ingrid Tomasoni. Os quadrinhos do zine já procuravam uma distanciação dos quadrinhos de super-heróis, mas de forma inocente ainda muito enraizado na formula.  Histórias de vampiros e lobisomens que pareciam mais saídos dos gibís da Image da época do que do “alternativo” pretendido. Além dos quadrinhos e poemas, o zine ainda trazia textos e letras de música. O apoio da Gibitéca e da Itiban Comics Shop, que serviram como ponto de distribuição, foi crucial. A troca de contato com outros produtores de zines fez com que o grupo NA-NU aumentasse e nosso zine virasse um projeto ainda mais colaborativo e heterogêneo. Várias pessoas que já tinham um projeto pessoal passaram a colaborar no conteúdo. Com a desculpa de produzir as edições do zine esse grupo se encontrou todas semanas por anos. Horas na Gibitéca, horas na Itiban.

07
“A Fé Move Montanhas” por Lambão

As três edições que seguiram do zine contaram com DW Ribatski, Ganço, Simone Hemb, Eder Saragiotto Rodrigues, Allan Ledo, Lambão, Francis Ortolan, Carol Hammoud, Marina Ribatski, Megan Wortman, Hell Cristofolini, Jana Pires, Magrão, Jordana, Rafael KaimotoEduardo Teixeira e Zezo. Hoje percebo como a convivência com todas essas pessoas foi importante pra mim. E não a toa. Muitos desses, e do grupo que se gerou em volta, se tornaram amigos e parceiros até hoje. Com aquele grupo aprendi muito sobre mim, como artista, como profissional e como produtor de conteúdo. É interessante observar a rápida evolução no trabalho do grupo. Resultado dessa troca intensa de experiências.

02
“Atitudes Macabras me Fazem Feliz” com desenhos de Allan ledo e roteiro de Eder Saragiotto, desaparecido desde 2007.

Uma quarta edição do zine começou a ser produzida em 2001, mas nunca foi lançada. Com a maioria do grupo já na faculdade e muitos já tendo que lidar com suas vidas profissionais, os encontros foram ficando mais escassos e o grupo se dissolveu.

O ratinho "Nabuco" de Simone Hemb fez sua estréia no NA-NU, foi publicado em jornais e compilado em um livro em 2014. A Simone ainda produz e divulga tiras em http://www.nabucomics.com.br/
O ratinho Nabuco de Simone Hemb fez sua estréia no NA-NU, foi publicado em jornais e compilado em um livro em 2014. A Simone ainda produz e divulga tiras em nabucomics.com.br

Além das edições impressas, o NA-NU contou com um site que trazia grande parte do conteúdo de quadrinhos e textos. O site, criado em 99, ficou no ar até a extinção do geocities em 2009, onde era hospedado. Com esse renascimento, nesse blog, pode-se dizer que desde então, o NA-NU ficou apenas 7 anos offline

05
“Food”, trabalho recente, de 2016, do quadrinista DW Ribatski. DW foi um dos principais colaboradores do NA-NU original. Hoje é um dos grandes nomes da HQ nacional. Seu trabalho pode ser conferido em seu facebook etumblr oficiais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *